Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

En Español


Udhëtimi i elefantit - A viagem do elefante - Botimet Dudaj, Albânia

Quarta-feira, 31.10.12

"A viagem do elefante" será publicado brevemente na Albânia, com a chancela da Botimet Dudaj, com capa da autoria de Studio grafike e design de Vlash Papa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 13:36

Çatıdaki Pencere - Claraboia - Kirmizi Kedi, Turquia

Terça-feira, 30.10.12

A Turquia torna-se no quinto país a editar Claraboia, depois de Portugal, Brasil, Espanha e Itália. A editora Kirmizi Kedi acaba de dar à estampa o romance de José Saramago concluído em 1953 e postumamente publicado, nesta edição com um prefácio de Pilar del Río.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 13:12

Memorial em Imagens

Terça-feira, 30.10.12

 

A Câmara Municipal de Loures inaugura a 30 de Outubro, a exposição “O Memorial em Imagens” na Biblioteca Municipal José Saramago, com trabalhos de ilustração feitos por alunos da Escola Secundária José Afonso.

Esta mostra de desenhos, que fica patente ao público até 24 de Novembro, no átrio central da biblioteca, resulta de uma actividade curricular desenvolvida por alunos do 12.º ano / área de artes visuais, em redor de “O Memorial do Convento”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 11:24

Prémio Nacional de Jornalismo de Espanha atribuído a Juan Cruz

Segunda-feira, 29.10.12


Juan Cruz ganhou o Prémio Nacional de Jornalismo de Espanha. Poderia ter sido também o de Literatura, porque no mundo das letras - poesia, romance, ensaio, crónica - Juan Cruz percorreu todos os recantos e em todos deu mostras de uma deliciosa sensibilidade e de uma mestria que continua a surpreender muita gente.

Jornalista e escritor, durante cinquenta anos Juan Cruz não deixou de escrever, indagar, interrogar-se e interrogar para, agora, com as mãos cheias, poder mostrar as dúvidas que nos humanizam a todos. Juan Cruz soube tirar partido da vida, agarrando-a com a curiosidade da criança asmática que, na cama, ouvia a rádio e massacrava a mãe com porquês a que a pobre não podia responder. Depois foi aos sábios, aos filósofos, aos donos do mundo e talvez tenha completado ideias e obtido algumas respostas que o tornaram merecedor deste prémio que une tantas pessoas como Juan Cruz tratou desde que em Tenerife era menino e fazia aviões de papel, ou chegou a um Madrid boémio onde se fez maior, ou agora, no mundo sem fronteiras onde mora. Sem fronteiras e com telefones, para poder ditar vários artigos ao mesmo tempo.A Fundação José Saramago felicita Juan Cruz e ao júri que lhe atribuiu o Prémio Nacional: conceder prémios aos que elevam a categoria do nosso tempo é função do Estado, desse que todos formamos e mantemos por vezes com tanta dificuldade.

Na Casa dos Bicos de Lisboa não podemos esquecer que foi Juan Cruz quem acompanhou José Saramago, no seu regresso de Frankfurt, quando recebeu a noticia de que lhe tinham concedido o Prémio Nobel. Também o acompanhou na última viagem, no avião que trouxe a urna de Lanzarote para Lisboa, a terra que o acolhe. Pelo meio, centenas de horas de conversa, aqui, ali, em vários continentes, em muitas cumplicidades e alegre camaradagem. José Saramago não está cá para felicitar Juan Cruz mas hoje, vendo as entrevistas que Juan Cruz fez a José Saramago, sabemos que o Prémio Nacional está bem entregue. Tantas, tão boas, e que capacidade de revelar tão amável e séria.

Felicidades, Juan Cruz. E continua a escrever, mas não jornais inteiros, por favor. Ainda que possas, ainda que a urgência te pressione e precises ser inteiro em mil palavras a cada dia, celebra hoje com os teus leitores um prémio que a todos toca e dignifica. E outros que façam os jornais de hoje.

 

Pilar del Río


(foto Gorka Lejarcegi, El País)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 16:18

Javier Marías recusa Prémio Nacional de Literatura de Espanha

Sábado, 27.10.12

O escritor madrileno Javier Marías recusou o Prémio Nacional de Literatura de Espanha que lhe foi atribuído, no valor de 20 mil euros, coinfirmando assim a atitude que assumiu desde 1995 de não aceitar prémios estatais.

"A minha atitude é antiga e não tem que ver com quem está no Governo", disse ao El País. "O Estado não tem de dar-me nada para exercer a minha tarefa de escritor, que escolhi por minha própria iniciativa", acrescentou. Perante a insistência dos jornalistas sobre se se tratava de uma declaração política devido aos os cortes orçamentais do Governo de Rajoy, esclareceu: "Talvez este momento, nesta situação política, acrescente mais um motivo à minha decisão".Também sobre a hipótese de aceitar o prémio e doá-lo a uma instituitição, Javier Marías afirmou que "seria demagógico": "Eles saberão o que fazer com o dinheiro, podem dá-lo às biblioteca públicas que têm orçamento zero".

Numa crónica publicada em 2011 no El País, Javier Marías evocava o pai, o ensaísta Julián Marías, que nunca recebeu o prémio nacional de Ensaio. Recordava nesse texto nomes de escritores que nunca receberam prémios, como Juan Benet, Jaime Gil de Biedma ou Juam García Hortelano, bem como autores contemporâneoa que também têm sido "esquecidos", como Enrique Villa-Matas e Eduardo Mendoza.

"Os enamoramentos", romance escolhido pelo júri do prémio organizado pelo Ministério da Cultura de Espanha, será publicado este mês em Portugal pela Alfaguara, que recorda em nota de imprensa que Javier Marías tem obra publicada em mais de 50 países e mais de 6 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Foi considerado o melhor romance de 2011 por um painel de 57 críticos literários espanhóis. 

Fontes: El País

Foto: Álvaro García, El País

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 13:42

"O Romance contra a Ideologia", no Barreiro

Sexta-feira, 26.10.12


O Ciclo Internacional de Conferências no Barreiro sobre a obra de Saramago termina no dia 30 de Outubro com "O Romance contra a Ideologia", conferência da investigadora brasileira Teresa Cristina Cerdeira. A sessão realiza-se no auditório da Cooperativa Cultural Popular Barreirense, às 18h.

Teresa Cerdeira é professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, fez o seu doutoramento sobre a obra de José Saramago, era sua amiga e foi a primeira investigadora com obra de reflexão sobre o autor, publicada pelas edições Dom Quixote.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundação Saramago às 13:18


Pág. 1/6





Em Destaque

Ver todas as notícias

Amigos da Fundação José Saramago


Livraria/Loja da Fundação José Saramago


Sons da Fundação


Ainda

Ver todas as notícias

Blimunda


Serviço educativo



A Fundação
Somos o que diz o papel que José Saramago assinou em Lisboa em 29 de Junho de 2007. Somos a Fundação José Saramago.
Saber mais | E-mail

Pesquisa

Pesquisar no Blog  

A Casa dos Bicos

A Casa dos Bicos, edifício histórico do século XVI situado na Rua dos Bacalhoeiros, em Lisboa, é a sede da Fundação José Saramago.

A Casa dos Bicos pode ser visitada de segunda a sábado, das 10 às 18h (com última entrada às 17h30).
Ler mais


A Casa José Saramago em Lanzarote

A Casa feita de livros pode ser visitada de segunda a sábado, das 10 às 14h30. Também pode percorrê-la virtualmente, aqui.

Receba a nossa newsletter


#saramago no Twitter



Arquivo mensal

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por RSS


TripAdvisor

Parceiros institucionais:

Parceiro tecnológico:

Granta